Para mim, antena interna de TV sempre foi sinônimo de quebra-galho, porque a qualidade de recepção quase nunca é das melhores, ao ponto de alguns apelarem para soluções folclóricas – para não dizer alegóricas – como espetar palha de aço nas suas extremidades para tentar melhorar o sinal.

Foi por causa disso que recebi com uma certa desconfiança a chegada da antena interna SDV2210/17 da Philips, capaz de receber sinais VHF, FM e UHF, sendo que este último é adotado pela TV Digital brasileira, permitindo assim que o mesmo seja usado para receber sinais de HDTV. Assim, ele pode ser uma solução interessante para aqueles que estão migrando para TV digital e não têm condições ou disposição de subir no teto para instalar uma antena UHF externa, um esporte radical meio em baixa nas grandes cidades desde a chegada da TV a cabo.

Disponível na cor preto piano, a antena da Philips possui um desenho elegante, mas parece não diferir muito de outros modelos já presentes no mercado, como a antológica antena Pirâmide da Plasmatic (a direita) que também possui antenas direcionais “orelha de coelho” para VHF/FM e uma central para UHF. Curiosamente, tanto o modelo da Plasmatic quanto da Philips contam com uma chave de onda de 12 posições que permitem um melhor ajuste fino da qualidade da recepção.

Pela nossa experiência, o uso de uma antena interna depende muito da intensidade e da qualidade do sinal de TV UHF disponível na sua região.

E como na TV digital não existe meio termo, ou o canal pega bem ou não paga nada o que pode uma vantagem ou não se comparado com o sistema analógico. Para sua maior satisfação, sugerimos um teste antes de adquirir o produto. Mais informações aqui.