Além dos ferros de passar sem fio (e só quem já teve/tem de passar roupa sabe o quanto os fios são capazes de dar nos nervos nessa situação), a outra novidade por essas terras da Panasonic em linha branca (ou home appliances, se preferir) são as máquinas de lavar roupa. Elas não são do tipo lava-torce-seca-cozinha-dá um trato nos dentes, mas fazem “fuuuuuu” – e isso muito me interessou.

Ok. O “fuuuuuu”, na verdade, se chama pré-secagem a ar e nada mais é do que um jato constante de ar frio bem forte e em alta velocidade ao final da lavagem, após a centrifugação.

O que significa, ao que tudo indica, que a roupa sai da máquina bem mais seca e sem o risco de encolher/estragar etc (conheço gente que tem verdadeiro pânico de secadoras, mas aqui em casa a “santa” acabou substituindo o ferro de passar em praticamente todas as peças, exceto camisas).

Para quem não gosta de secar artificialmente as roupas, significa um tempo bem menor de deixá-las penduradas, o que por si só já é uma vantagem (mesmo quem não é responsável pela roupa em casa fica louco da vida quando uma peça parece não voltar nunca mais para o armário, confesse).

Sem um grande display cheio de controles e informações, os modelos da Panasonic são digitais de um jeito mais tradicional, ou seja, com botões separados para programa, molho etc. Em “tecnologiquês”, isso significa que os modelos são user friendly: não precisa ter nascido com um celular na mão e conta no Gmail para saber o que fazer.

No modelo que vimos, é possível determinar o nível de água (seis opções, de 38L a 98L, em vez do tradicional “baixo, médio, alto”); quanto tempo deve durar a lavagem (a mais rapidinha leva 6 minutos), a centrifugação e a pré-secagem (o tempo máximo é 60 minutos, o que é bastante) e quantidade de enxágues (de um a quatro). Uma necessária trava de segurança deve ser pressionada por 5 segundos antes de a máquina ser posta em funcionamento.

Nagano comenta: Conversando a Panasonic durante a Photo Image Brazil (onde essa lavadora está sendo demonstrada), representante da empresa nos disseram que, durante os estudos preliminares para trazer esse produto para cá, identificou-se que o consumidor brasileiro tem um certo receio de adquirir uma lavadora com painel digital, principalmente quando os comandos ficam na frente da máquina.

Isso porque, ao retirar a roupa molhada da lavadora, existe o risco de os respingos da água escorrerem para dentro do painel e o queimarem. Para eliminar esse problema, a solução encontrada foi de cobrir totalmente a placa de circuito com uma espécie de resina, tornando-a completamente à prova d’água (uia!)

Outro detalhe curioso dessa lavadora é o fato de ela vir equipada com um nível de bolha que é usado para nivelar a máquina perfeitamente na horizontal, o que minimiza as vibrações geradas pelo movimento do seu tambor, tornando assim o seu funcionamento mais silencioso.

Fora isso, um relatório do PROCEL de julho de 2011 informa que as lavadoras da Panasonic são as que consomem menos água e energia entre os modelos top load do seu porte, o que é uma façanha notável se levarmos que esse nível de consumo só se compara aos modelos tanquinho de 6 kg.

Além de escolher tudo isso, o usuário ainda pode determinar o programa de lavagem – a lista inclui opções para limpeza de jeans, roupas delicadas e a higienização, que utiliza água quente e é uma boa para as roupas da criançada.

Assim como nos modelos da LG, as lavadoras da Panasonic não possuem aquele misturador central para “bater” a roupa – a limpeza é feita pelos movimentos do tambor, aliados a jatos de água direcionais (lá fora, a empresa chama esse processo de “fluxo de águas dançantes”) e laterais texturizadas. O demonstrador do equipamento que vimos em uma prévia explicou que são essas laterais texturizadas que “esfregam” a sujeira – e também garantiu que a tecnologia dispensa aqueles “saquinhos” na hora de lavar as roupas mais delicadas. A ver.

Ah. Por falar em “saquinhos”, estes dois pendurados próximos à boca da máquina são o sistema de “filtros gêmeos” para capturar as fibras e fiapos que se soltam durante a lavagem. É bem fácil removê-los para limpeza.

As novas adesões da linha branca da Panasonic estreiam para o grande público no estande da empresa japonesa na Brazil Consumer Electronics Expo, que acontece a partir de hoje – e até quinta – ao ladinho da PhotoImage Brazil no Expo Center Norte, em São Paulo. O preço sugerido da NA-FS14G1 (14 kg) é de R$ 1.799 e da NA-FS12G1 (12 kg) é e R$ 1.599.