A LG aproveitou o lançamento da linha 2011 de fornos multifuncionais Solar para avisar que vai se aproximar do mundo gastronômico – além do concurso LG Life Tastes Good Championship, a coreana promete várias ações especiais. Entre elas, parcerias com restaurantes e universidades, promover experiências com os consumidores e colocar receitas no hotsite, incluindo as participantes do concurso (que depois virarão um livro de arte gastronômica). Mas vamos ao que interessa: e os novos fornos?

Além do design, com detalhes em inox, opção de vidro frontal preto ou espelhado em alguns modelos e acessórios bacanas (incluindo um rechaud), os três produtos – SolarDOM, Solar Smart 32 litros e Solar Smart 38 litros – prometem preparar pratos até três vezes mais rápido e mais crocantes do que nos fornos convencionais. Isso graças ao cozimento por meio de diversas fontes internas de calor e a um sistema de convecção – ventilação que distribui melhor o calor na cavidade do forno (vamos falar sobre isso mais para a frente).

Um detalhe: o Brasil, ao lado da França, é o primeiro país a começar a vender os fornos multifuncionais Solar.

Priscila Pinha, gerente de produto de linha branca da LG Brasil, conta que foi feita uma pesquisa com os consumidores para o lançamento da linha. Os pedidos: design, para “transparecer uma cozinha moderna e tecnológica”; melhor aproveitamento do espaço; facilidade de uso; e possibilidade de exercer a criatividade. “As cozinhas estão menores, e o consumidor não quer um trambolho ocupando o espaço. Ele quer um equipamento compacto”, disse Priscila, que garantiu que os aparelhos consomem até 33% menos energia que os fornos elétricos convencionais.

A ideia é usá-los como forno elétrico ou como micro-ondas, ou ainda na função combinado, que une os dois métodos para cozinhar o alimento de dentro para fora – ou ainda grelhar e cozinhar por micro-ondas ao mesmo tempo. Além disso, há no painel digital opções para grelhar, assar, cozinhar, dourar e gratinar. O Solar Smart de 38L também inclui o cozimento a vapor, Smart Chef, para a preparação de pratos mais “magrinhos” e saudáveis.

Experimentamos alguns legumes feitos com essa função durante o evento, cozidos com um pouco de sal por 12 minutos, e eles ficaram bem macios e saborosos.

Sobre o processo que agiliza o cozimento: apenas falar como as fontes de calor agem nos fornos da LG não é muito eficiente para explicar o processo. Citar a “mimetização da luz solar” e a “mimetização do vento”, outros termos utilizados, muito menos. A melhor forma de ter uma ideia da tecnologia é mostrar um vídeo feito pela própria empresa:

A linha Solar vem com receitas pré-programadas (12 no DOM, 29 nos Smart), ou seja, com o tempo de cozimento e a temperatura já determinados para o preparo desses alimentos específicos.

Vamos aos preços sugeridos?

SolarDOM: R$ 1 999, já pode ser encontrado nas lojas

Solar Smart 32L: R$ 1 399, a partir de agosto no mercado

Solar Smart 38L: R$ 1 699, a partir de agosto no mercado

Ah, eles vêm com um livrinho de receitas.

Sobre o LG Life Tastes Good Championship: criado em 2008, o concurso estreia no Brasil e vai levar um estudante de Tecnologia em Gastronomia (a partir do terceiro semestre) e seu assistente (um aluno escolhido pelo futuro chef em turmas anteriores) para um workshop no Le Cordon Bleu e um curso no Le Centre de Formation de Alain Ducasse, ambos em Paris. O vencedor leva ainda vários produtos LG e um jantar no Aux Lyonnais, também na cidade-luz. Nesta primeira edição, participam alunos da FMU, Anhembi Morumbi e Estácio de Sá.

Mais uma notícia: a LG começa ainda este ano a fabricar seus home appliances em solo brasileiro, com a promessa de ter toda a linha em produção local até julho de 2012. O que isso significa? Aumento na distribuição e no portfólio e a oportunidade de oferecer equipamentos “para todas as classes sociais”, nas palavras do gerente-geral de marketing da LG Brasil, Humberto de Biase.